O joão-de-barro

O joão-de-barro ou forneiro é uma ave nativa da Argentina, Bolívia, Brasil, Paraguai e Uruguai, ocupando vasta região do nosso país, compreendendo o sul, o sudeste, o nordeste e o centro oeste brasileiro, parte leste da Bolívia, seguindo para o sul pelas encostas da Cordilheira dos Andes até a altura da Península Valdez, na Argentina.

É conhecido por seu característico ninho de barro em forma de forno e é cultuado na Argentina, onde é chamado de "horneiro" e, desde 1928, considerado ave símbolo daquele país ("Ave de la Patria").

Sua forma de viver exemplifica a sabedoria e o equilíbrio da Criação, ao mostrar ao homem uma harmônica convivência na busca de um objetivo comum já que o casal monogâmico se reveza no trabalho da construção que permitirá a perpetuação da espécie. 

Constroem um ou mais ninhos em cada ano - às vezes mais de um ao mesmo tempo -, ou trabalham na reforma de um ninho antigo. A construção leva de 2 a 18 dias para seu término, dependendo da disponibilidade de material; todavia, se este faltar não hesitam em interromper e reiniciar o trabalho quando as chuvas formarem novo barro. 

Depois de pronto o casal quase sempre forra a câmara incubadora com fibras vegetais, pelos, cerdas e penas.

O joão-de-barro é mais do que um arquiteto, pois além de idealizar o projeto, executa todas as fases necessárias ao seu término, enfrentando as adversidades com valentia até concluir o ninho, transmitindo-nos dignificante exemplo de trabalho, esforço, persistência e perseverança.



"A Criação, sábia e perfeita, é a fonte suprema de todas as inspirações humanas."Carlos Bernardo González Pecotche


Veja mais sobre o João-de-Barro aqui.